sábado, 5 de setembro de 2009

Cultura Brasileira

Depois de ver esta notícia:

Projeto que torna funk movimento cultural vai à votação nesta terça

Já imagino como serão os vestibulares, ou o ENEM daqui a algums anos...
Para tanto, elaborei copiei descaradamente da Desciclopédia algumas questões.



Leia o trecho do poema abaixo e responda às questões:

"O JUMENTO E O CAVALINHO, ELES NUNCA ANDÃO SÓ

QUANDO SAI PRA PASSEAR LEVÃO A ÉGUA POCOTÓ"

(Eguinha Pocotó, Mc Serginho, 2003)

1. Eleita como acompanhante nos passeios dos dois protagonistas a Égua Pocotó rompe a solidão até então predominante no panorama urbano estabelecido. Mais do que um triângulo amoroso que remete ao contexto árcade, o autor atribui aos personagens Jumento e Cavalinho uma posição social que transcende a natureza metafísica convencional. Emerge, então, o caráter feminino no auge de sua autoafirmação como contraponto à promiscuidade. Descreva o papel da Égua Pocotó como elemento de instabilidade no equilíbrio social do início do século XXI.
________________________________________________________________________ ________________________________________________________________________ ________________________________________________________________________ ________________________________________________________________________ ________________________________________________________________________

2. O contexto adotado pelo autor do texto leva o leitor a uma reflexão crítica acerca de alguns elementos do estilo literário da época, ao mesmo tempo em que insere temáticas dotadas de valor universal. Assinale a passagem em que o autor expressa com maior intensidade tal dualismo. Identifique a figura de linguagem adotada.
________________________________________________________________________ ________________________________________________________________________ ________________________________________________________________________ ________________________________________________________________________ ________________________________________________________________________

3. Ao idealizar em um mesmo patamar personagens que até o momento só haviam sido tratados com devida separação de classes, o autor insere o Jumento e o Cavalinho como uma alegoria da realidade social do país na época. O brilhantismo dessa visão crítica é destacado por expressões que para um leitor menos atento podem parecer erros gramaticais, mas que na verdade geraram uma nova aplicabilidade da língua portuguesa. Identifique estes trechos e as inovações gramaticais por eles introduzidos e Justifique sua resposta.
________________________________________________________________________ ________________________________________________________________________ ________________________________________________________________________ ________________________________________________________________________ ________________________________________________________________________

4. O texto de Mc Serginho, precursor do movimento literário-cultural denominado pocotoísmo, propõe uma nova métrica e abordagem ao texto poético. Alguns críticos da época chegaram a compará-lo à "pedra no caminho" de Drummond, um poeta de menor importância no século XX, injustiça revertida mais tarde com a identificação da sua efetiva quebra de paradigma literário. Compare o estilo da obra de Mc Serginho com os autores clássicos do século XX e justifique a relevância de sua obra."
________________________________________________________________________ ________________________________________________________________________ ________________________________________________________________________ ________________________________________________________________________ ________________________________________________________________________

5. Caracterize e compare os personagens Jumento e Cavalinho em relação às tensões sociais vividas no Brasil no periodo pré Revolta da Vacina. Cite qual modelo de urbanização é inaugurado nessa época, sendo que o mesmo viria ser um futuro palco de Mc Serginho.
________________________________________________________________________ ________________________________________________________________________ ________________________________________________________________________ ________________________________________________________________________ ________________________________________________________________________

6. A alegoria representada na obra de Mc Serginho nos remete a um mimetismo do Humanismo português. Em tal poema os personagens não carregam valor individual, mas representam uma personificação de idéias e instituições, sendo assim, generalizações representativas. Compare o poema pocotoísta a uma obra vicentina.
________________________________________________________________________ ________________________________________________________________________ ________________________________________________________________________ ________________________________________________________________________ ________________________________________________________________________


Gabarito

1- O papel semântico da Égua Pocotó nos remete à ascenção da mulher no contexto da sociedade brasileira pós Regime Militar, onde aquela representa a maior parcela da população absoluta brasileira. Ao duelar pelo amor da Égua, causando a instabilidade social comentada na questão, o Jumento e o Cavalinho demonstram que a mulher, então valorizada neste novo contexto, exige maiores esforços dos personagens masculinos, levando-nos a uma comparação do pocotoísmo ao Classicismo, num resgate dos valores greco-romanos.

2- "Levão a Égua Pocotó"; A figura de linguagem utilizada por Serginho é a onomatopéia. Tal figura de harmonia é empregada no nome da protagonista, visto que ao cavalgar a Égua faz um dado som, imitado por outro som, sendo este o nome da Égua.

3- Tal texto, por ser uma canção, muitas vezes pode exigir uma linguagem mais informal, permitindo o entendimento de todos que o leem. No caso de "Eguinha Pocotó", a linguagem informal é empregada na grafia de palavras com o mesmo som, mas com valores gramaticais diferentes. Tal erro proposital é empregado no texto em dois verbos da terceira pessoa do plural no presente do indicativo, "andam" e "levam", sendo as últimas sílabas trocadas por "ão", para uma melhor sonoridade da canção.

4- A obra de Mc Serginho vem carregada do mesmo escândalo dos autores da primeira fase do modernismo brasileiro. Causa tal espanto na sociedade brasileira, principalmente à oligarquia dominante, por representar um movimento que tenta resgatar os valores populares dos principais centros urbanos brasileiros, como o pansexualismo, o relacionamento aberto e a promiscuidade.

5- O personagem Jumento é uma alegoria a um animal muito comum no nordeste brasileiro, sendo que assim o Jumento representa alegoricamente os povos oriundos daquele. Bem como o Cavalo trás a idéia do europeu, rico e de pele branca, visto que tal animal é representativo num dos maiores movimentos militares judaico-cristão da história européia, as Cruzadas. Comparando tais alegorias ao contexto da Revolta da Vacina, os jumentos são aqueles que inauguram o modo de urbanização das periferias montanhosas do Rio de Janeiro, as favelas, após as reformas de caráter elitista no centro daquele no governo de Pereira Passos. Sendo assim, o centro da cidade, em disputa entre o Jumento e o Cavalo, pode ser representado pela Égua.

6- O poema pocotoísta pode ser comparado ao "Auto da Barca do Inferno", peça teatral de Gil Vicente. Podemos observar alegorias que representam classes sociais ou instituições nas duas obras, e o conflito dessas duas por interesse comum. Em "Éguinha Pocotó" o interesse é a própria égua, e no "Auto da Barca do Inferno" seria a barca do Anjo, que leva as almas para o paraíso.

Comecem a se preparar...

3 comentários:

  1. kkkkkkkkkkkkk
    cara... muito foda!
    o pior é que realmente o funk é cultura...

    ResponderExcluir
  2. Bonito,
    Quem houve funk é uma pessoa de cultura!
    é um CúTorado!

    ResponderExcluir